Até que ponto a queda de cabelo é normal?

Imagem da altura da testa de um homem, que a franze. Sua cabeça está levemente inclinada para frente, enquanto ele toca o topo da região pelas laterais, ressaltando a falta de cabelos no centro.

A queda de fios de cabelo é um processo normal e natural entre os mamíferos. E os humanos não são exceção a esta regra. Porém, diferentemente dos animais, que trocam seus pelos por estação do ano, as pessoas estão constantemente substituindo seus cabelos. Diariamente, uma pessoa saudável perde entre 50 e 200 fios de cabelo, variando de acordo com as condições climáticas em que vive.

Por mais que o cabelo tenha uma aparência uniforme, ou seja cortado regularmente, no couro cabeludo existem pelos em todas as fases. Alguns estão nascendo, outros crescendo e, por fim, os mais velhos, caindo, para abrir espaço aos vindouros. Saiba mais neste artigo.

Quando a queda de cabelos se torna excessiva?

Geralmente, quem percebe a queda excessiva de cabelos são as pessoas cujo cabelo é longo, superior a 2 centímetros de distância da cabeça. É recomendado que não se avalie uma perda de cabelo baseado no que é visto no pente, mas sim, no surgimento de clareiras na cabeça e na espessura dos fios que caem. Outro método para identificar se a queda está ocorrendo de forma anormal é comparar fotos de períodos diferentes, como três, seis meses, ou um ano.

Quais as causas da queda excessiva de cabelos?

A resposta precisa para cada caso só será obtida através de uma minuciosa avaliação do médico especialista. Porém, os fatores para enfraquecimento e queda mais comuns são:

Calvície Hereditária:

Este problema é muito comum em homens e pode surgir desde a adolescência. A pré-disposição genética, somada aos hormônios masculinos e o aumento da idade são uma associação que pode levar à queda dos cabelos.

Eflúvio Telógeno Agudo:

Esta é uma das razões mais comuns para perda de cabelo. Ela ocorre dois ou três meses após algum evento de estresse intenso, como uma grande cirurgia, infecção grave ou doença prolongada.

Infecção por Fungos:

Acontece em virtude de uma infecção por determinados tipos de fungo no couro cabeludo, fazendo com que o cabelo se desprenda e caia em escamas.

Alopecia Areata:

É uma doença autoimune, cuja causa originadora não é conhecida. Ela atinge geralmente pessoas que já possuem outras doenças autoimunes.

Alopecia Traumática:

Ocorre quando cabeleireiros ou barbeiros impõem situações extremas ao couro cabeludo, como calor extremo e/ou produtos químicos muito fortes.

Falta de vitaminas:

A deficiência de vitaminas pode e, muitas vezes, está ligada ao enfraquecimento e queda excessiva dos fios de cabelo.

Biotina:

é uma vitamina do complexo B que auxilia na sintetização e metabolização de gorduras, proteínas e carboidratos. Ela age diretamente na produção da queratina (proteína que constitui a fibra capilar).

Vitamina D:

sem ela, um quadro de queda exacerbada de cabelo pode ter início ou ainda uma piora de algum problema já existente. Essa vitamina está diretamente ligada a estrutura e ao ciclo de crescimento dos fios. Além de ajudar os pelos, a Vitamina D auxilia na saúde da pele de todo o corpo.

Vitaminas do complexo B:

além da já citada Biotina, as outras vitaminas do complexo B também têm relação com a saúde dos cabelos. E a sua deficiência pode causar uma elevação na quantidade de cabelo que cai.

Vitamina A:

essa vitamina é responsável pela produção do sebo capilar, substância que auxilia na hidratação da raiz e na proteção dos fios. Sua deficiência pode gerar um ressecamento e quebra dos cabelos.

Vitamina C:

a deficiência desta vitamina não está diretamente conectada com a queda de cabelo, porém está ligada à produção de colágeno, que por sua vez é importante na manutenção da estrutura dos fios.

Ferro:

esta substância é muito importante no corpo humano, pois sua função é transportar oxigênio para todas regiões do corpo. Uma deficiência de ferro pode resultar em anemia, que por sua vez, gera a queda de cabelos.

Zinco:

este mineral é responsável pelo crescimento e reparação do tecido capilar, além de manter o funcionamento adequado das glândulas de óleo ao redor dos folículos.

Proteínas:

esta substância é fundamental para o cabelo, já que grande parte da estrutura capilar é composta por ela.

Tratamentos para a queda excessiva de cabelos

Para saber qual o tratamento mais indicado para cada caso, é necessária uma avaliação com um médico dermatologista. Ele fará uma análise dos cabelos e do couro cabeludo do paciente para determinar em quais razões os folículos estão se fechando e está havendo um enfraquecimento dos fios.

Na Clínica da Dra. Telma Giordani, o paciente poderá fazer um gerenciamento capilar. Procedimento que, após uma avaliação, definirá um protocolo com diversos tratamentos que deverão ser realizados para interromper a queda dos cabelos e estimular o nascimento de novos fios.

Dentro destes procedimentos, o paciente poderá realizar fototerapia, mesoterapia com ativos específicos; microagulhamento com drug delivery; produtos de uso tópico e medicação via oral. Como citado, a falta de vitaminas pode causar queda de cabelos e outros problemas, então uma alimentação balanceada deve fazer parte da vida de quem preza por suas madeixas.

A Clínica Dra. Telma Giordani é o ambiente perfeito para cuidar da sua beleza com todo o conforto e segurança, oferecendo os mais modernos procedimentos estéticos faciais e corporais; depilação a laser; remoção de tatuagem e protocolos exclusivos de gerenciamento capilar.

Entre em contato

Ficou com dúvida sobre algum tratamento ou tecnologia? Então envie uma mensagem pra gente, vamos adorar conversar com você!

Open chat